14 de nov de 2013

Os números do destino de Adolf Hitler

Continuando a análise numerológica desse personagem histórico de triste lembrança que foi Adolf Hitler, vejamos agora seu Caminho do Destino (no post anterior analisamos seus números da personalidade).


ADOLF HITLER
(Político, ditador e assassino em massa)
Nome de registro: Adolf Hitler
Data de nascimento: 20 de abril de 1889

Personalidade Interior: 3
Personalidade Exterior: 8
Síntese da Personalidade: 11
Destino: 5 / Darma: 7/ Carma: 3
Primeiro Desafio Menor: 2
Segundo Desafio Menor: 4
Desafio Maior: 2

É sempre mais difícil abordar a numerologia de um personagem tão universalmente odiado como Adolf Hitler. Mas é importante, pois assim aprendemos a enxergar os números com menos maniqueísmo e mais abrangência.
É de chamar a atenção o fato de ele ter o número de Síntese 11. O número 11 é considerado indecifrável e misterioso, o que se aplica a Hitler: em muitos sentidos permanece uma incógnita como um homem tão caricatural e nitidamente desequilibrado possa ter chegado tão longe quanto ele. Mas vamos nos deter nos números do destino. O número do Destino em si é 5, que sugere uma vida de muitas viagens, contato com vários povos, muita atividade e inquietude, situações de rebeldia e disputa de poder, situações imprevisíveis e surpreendentes. Tudo isso obviamente se encaixa com a vida de um político/ditador que viajou muito, especialmente para invadir e conquistar terras, fazendo contato com esses povos no sentido de subjugá-los e destruí-los, naturalmente em meio à inquietude típica dos cargos que ele ocupou. Ele sem dúvida protagonizou muitas disputas de poder, sua vida basicamente se resumiu a isso a partir de certo ponto, e ele enfrentou muitos rebeldes até ser por fim derrotado. Também não se discute que seu percurso é marcado por reviravoltas imprevisíveis, como, por exemplo, a Batalha de Stalingrado na qual seu exército foi derrotado e que representou o início do fim para Hitler e o nazismo. Podemos citar também o fato de ele ter sobrevivido sem ferimentos graves a nada menos que quarenta e duas tentativas de assassinato, o que alimentou ideias de divindade em sua mente tortuosa. O Darma 7 sugere uma missão de natureza intelectual e espiritual, e de fato Hitler se considerava um enviado divino, e há varias teses sobre a influência de leituras ocultistas em seu pensamento naturalmente interpretadas por Hitler de acordo com sua ótica pessoal dos fatos e seres.

Uma das características de quem tem o número 8 na personalidade externa é que as pessoas tendem a confiar nelas por alguma razão. Um exterior 8 inspira confissões nos demais, que veem no 8 externo uma fonte de seriedade, justiça e imparcialidade. Isto certamente explica boa parte do carisma improvável de Hitler, além do Carma 3, no qual o dom comunicativo de 3 aparece com instrumento de cumprimento de sua missão. Também há de se notar a relação problemática de Hitler com as artes plásticas — ele era um artista frustrado que foi recusado duas vezes pela Academia de Artes Plásticas de Viena. Como ele não chegou a viver para alcançar o Segundo Desafio Menor, seu único número de desafio foi mesmo 2, sugerindo um extremo desequilíbrio entre seu lado sensível e seu lado defensivo, gerando assim a personalidade autoritária que entrou para a história.



Nenhum comentário:

Postar um comentário