15 de ago de 2014

A personalidade de Gilberto Gil segundo a numerologia

Compartilho com os leitores deste blog um trecho de meu novo livro, Numerologia e Personalidade -- o primeiro dos cinco volumes do Curso Básico de Numerologia. Feito para iniciantes, o livro ensina o passo-a-passo dos simples cálculos numerológicos que permitem decifrar e melhor compreender uma personalidade humana. São apresentados exemplos fictícios de cálculos e interpretação, e também exemplos de personalidades públicas. No trecho abaixo, faço a análise dos principais números da personalidade do músico e político Gilberto Gil.

O livro NUMEROLOGIA E PERSONALIDADE está à venda no site Amazon em livro físico (brochura) e também no formato e-book. Em breve, o segundo volume do curso, Numerologia e Destino




GILBERTO GIL
(cantor, compositor, político)
Nome de registro: Gilberto Passos Gil Moreira
Data de nascimento: 26 de junho de 1942

       9  3      5               6          1           6              9  3            6          5  9        1 = 63/9
G  i  l  b  e  r  t  o    P  a  s  s  o  s    G  i  l    M  o  r  e  i  r  a 
7            2         9    2          7       1   1       1      7              4          9           9   = 59/14/5
63 + 59 = 122/5

Personalidade Interior: 9
Personalidade Exterior: 5
Síntese da Personalidade: 5

Vemos aqui mais um número 9 refletindo a Personalidade Interior de um artista. É comum ver números 3, 6 e 9 em mapas de artistas e comunicadores em geral. Os números múltiplos de 3 apresentam alto nível de criatividade e comunicabilidade — e se elas são utilizadas ou não, e como, é algo que o mapa numerológico completo vai indicar. E o número 5 sempre está relacionado de alguma forma a personalidades de temperamento moderno, progressista, liberal, curioso, mutável, inconstante, experimental.
Gilberto Gil é um músico de grandes recursos e talento, que sempre teve a carreira desenvolvida em sintonia com conceitos libertários, progressistas, modernos. Definitivamente, não é um sujeito conservador. Apesar de três casamentos com mulheres e de ser pai de vários filhos, Gil assumiu em entrevista para a revista Playboy[1] ter tido experiências homossexuais na juventude, mas que logo concluíra que sua natureza era heterossexual. Esse tipo de abertura para variações e possibilidades da vida é típica não só do 9, mas principalmente do número 5. O simbolismo do 5 é ligado aos cinco sentidos, refletindo pessoas que buscam extrair o máximo desses sentidos, e sua natureza yang de número ímpar é independente o bastante para experimentar as coisas consideradas proibidas ou reprováveis socialmente.
O mesmo vale para a questão das drogas: Gil experimentou várias delas e fez uso frequente de maconha por muitos anos. Ele jamais se furtou a assumir e até defender o uso da erva, inclusive no lamentável episódio de sua prisão em Florianópolis na década de 70, durante a excursão do show que ele estrelava ao lado de Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Bethânia. Após um julgamento tragicômico que pode ser visto no filme Doces Bárbaros, de Jom Tob Azulay, Gil passou meses preso em uma clínica que ele mesmo chamou de “hospício”. Contudo, reduzir Gil a um artista talentoso mas “doidão” seria equívoco — apesar de sua forma rebuscada e tantas vezes abstrata demais de lidar com as palavras o que se confirma pelo 5 vindo de 14 na posição Exterior. A origem dos números também importa — assunto para estudos futuros; o importante agora é saber que os símbolos numéricos oferecem ainda mais riqueza de interpretação e informação.
Pessoas marcadas por números 5 e 9, como Gil, transitam com facilidade por vários ambientes, o que explica seu gosto pela política. Em 1989, elegeu-se vereador em Salvador, e foi Ministro da Cultura por cinco anos e meio do governo Lula. Sempre foi ligado ao Partido Verde e ao Partido dos Trabalhadores, partidos de esquerda. Não obstante, tem excelentes relações com líderes de centro-direita como Aécio Neves, do PSDB, partido rival do PT, o que talvez seja a marca adaptável e fluida do número 5 aplicada à política.
Atualmente (2014) Gilberto Gil dá continuidade à carreira musical e nenhum sinal de aposentadoria. É difícil imaginar um duplo 5 com 9 se aposentando voluntariamente. Mesmo que não mantenha o mesmo ritmo de sempre, o que seria normal em idade mais avançada, a tendência é que o artista e o político continuem atuando de alguma forma. A possibilidade de sair de baixo dos refletores só existe se o duplo 5 com 9 descobrir outra atividade mais instigante que o/a faça mudar de campo de atuação. Mesmo assim não seria uma aposentadoria e sim uma nova carreira, ou pelo menos um novo hobby.




[1] Edição 101, de dezembro de 1983, com Tânia Alves na capa e a manchete ENTREVISTA BOMBA: GILBERTO GIL “EU JÁ AMEI UM HOMEM”.








Nenhum comentário:

Postar um comentário